terça-feira, 27 de dezembro de 2016

É Natal, é dia do ódio

O melhor, ou no caso, pior exemplo do que a sociedade brasileira está se transformando depois que as comportas do ódio e preconceito foram abertas, é o assassinato do vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas, na noite de Natal, em plena estação Pedro II do metrô paulistano.

Ruas foi espancado até a morte por duas bestas-feras depois de ter defendido um morador de rua homossexual que estava sendo agredido pelos facínoras.

No dia de Natal, numa estação de metrô, à vista de várias pessoas, sem que ninguém, nem mesmo os seguranças do local, interviessem!

A polícia já sabe quem são os dois criminosos, que devem ser presos e responder na Justiça pelo que fizeram.

Mas isso é pouco para evitar que atos semelhantes ocorram.

É necessário entender o que leva um ser humano a odiar tanto o outro, a ponto de matá-lo a pancadas.

É preciso entender as causas que despertaram tamanha carga de rancor em considerável parcela da sociedade.

E é preciso, antes que a situação fuja completamente de controle, aceitar o fato de que não se transige com celerados desse tipo, fascistas que não têm lugar em nenhum agrupamento civilizado. (Carlos Motta)

Um comentário:

  1. Prezado Motta. Já toquei nesse assunto várias vezes aqui no seu blog. Peço licença para expor novamente o que penso. Já tenho muita estrada nesse mundo e algumas coisas tive que aprender para sobreviver. Uma delas é o seguinte: homosexual assumido, é pessoa normal, que quer viver a vida que o Criador lhe deu. Agora, homosexual enrustido....CUIDADO. Se investigarem, verão que esses dois assassinos são viados, viados covardes e criminosos. Aliás é bom que as pessoas tomem cuidado com essa gente, porque eles estão barbarizando em todos os sentidos.Principalmente as moças inexperientes, que se encantam por eles, e tem , ja conheci muitas, suas vidas destruidas por esses monstros.Há um andaço dessas pragas no mundo. E quando sob efeito de cocaína...... valha-nos Deus Nosso Senhor.
    Abraço.

    ResponderExcluir