segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Comércio afunda na crise

De acordo com os dados do varejo apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), o Movimento do Comércio caiu 4,1% em 2016. Nos dados mensais, dezembro mostrou queda de 2,3% na avaliação dos dados com ajuste sazonal frente a novembro. Já na comparação mensal contra o mesmo mês do ano anterior, houve diminuição de 0,8%.

Devolução de cheques bate recorde em 2016



Mais uma notícia da novela "A tragédia do Brasil Novo": o número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados atingiu 2,30% no acumulado de janeiro a outubro, o pior resultado da série histórica da empresa Boa Vista SCPC, iniciada em 2006.

O ano da (des) graça

O ano de 2017 nem começou, mas já mostra a que veio.

Se 2016 foi a desgraça que se viu, 2017 pode superá-lo em todos os quesitos: corrupção, miséria, barbárie...

Pode também, sepultar de vez a imagem do Brasil cordial, do povo amigo e fraterno, da terra plena de luz e cor, de mil belezas e um futuro alvissareiro.

A dura realidade se impõe sobre a fantasia neste início de ano.

Rebeliões sangrentas em presídios, detentos degolados, corpos queimados, cenas de horror poucas vezes vistas em qualquer lugar do mundo, mesmo naqueles onde a civilização não avançou.

Facções criminosas desafiam abertamente o poder público.

Autoridades se acovardam.

O sistema penitenciário expõe brutalmente o caos que vive.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Desemprego, a estrela do governo golpista


O retrato do Brasil Novo do Dr. Mesóclise e seu bando de picaretas é esse: o país perdeu 462.366 vagas de emprego formal em dezembro de 2016, uma variação negativa de 1,19% em relação ao mês de novembro do mesmo ano, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). No acumulado de 2016, foram eliminados 1.321.994 postos de trabalho no Brasil, diminuindo o estoque de vagas formais em 3,33%.

Foram registradas 869.439 admissões e 1.331.805 desligamentos no período. O resultado mantém a tendência de mais demissões que contratações no mercado de trabalho brasileiro.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

O pior dos mundos ... no Brasil Novo


O pior dos mundos, recessão com inflação alta, parece que está perto de ser vivido no Brasil Novo do Dr. Mesóclise e seu bando de picaretas: a inflação que serve de parâmetro para o reajuste dos preços dos aluguéis, medida pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), subiu 0,35 ponto percentual na 2ª prévia de janeiro, fechando o período entre os dias 21 de dezembro e 10 de janeiro em 0,76%. Em igual período do mês anterior, a 2ª prévia de dezembro, a alta foi 0,41%.

Os dados foram divulgados pela  Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV), que esclarece que - atenção! - a alta verificada entre a 2ª prévia de dezembro e a 2ª de janeiro foi fortemente influenciada pelas variações dos preços no atacado e no varejo, uma vez que os preços da construção civil fecharam em queda entre os dois períodos.

Trocando em miúdos: vem mais aumento de preços no varejo logo mais, já que os preços no atacado subiram.