segunda-feira, 24 de julho de 2017

Juízes decretam: é proibido criticar Moro


A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) divulgou uma nota repudiando as críticas de políticos ao juiz federal Sérgio Moro em decorrência da condenação do ex-presidente Lula. “Causa indignação a utilização da imunidade parlamentar para desferir ofensas a quem está cumprindo a sua função constitucional de aplicar a lei ao caso concreto”, diz a nota, assinada pelo presidente da Ajufe, Roberto Carvalho Veloso.

Para a Ajufe, o inconformismo contra as decisões judiciais deve se dar com os recursos judiciais postos à disposição das partes e não por meio de "agressões verbais". A associação também diz que as tentativas de enfraquecer e intimidar o Poder Judiciário têm como objetivo a impunidade das infrações penais que tanto afligem o Brasil.


“A Ajufe continuará firme na defesa da apuração dos fatos apontados como criminosos, com a consequente punição de todos os que se locupletaram com a prática ilícita, não havendo nenhuma possibilidade de cerceamento da independência judicial para o julgamento dos processos”, disse.

O juiz federal de 1ª instância Sérgio Moro condenou o ex-presidente Lula por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A condenação é relativa ao processo que investigou a compra e a reforma de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo. (Agência Brasil) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário