sexta-feira, 12 de maio de 2017

Um ano de Brasil Novo: setor de serviços cai 5%!


A desgraça continua: o volume de serviços no Brasil caiu 2,3% na passagem de fevereiro para março. A queda ocorreu depois de uma alta de 0,4% em fevereiro e uma estabilidade em janeiro. Segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a queda em relação a março de 2016 é de 5%.

Os serviços acumularam perdas de 4,6% no ano e de 5% no período de 12 meses, considerando-se o volume do setor. Cinco dos seis grandes segmentos pesquisados pelo IBGE tiveram redução na passagem de fevereiro para março deste ano, com destaque para os serviços prestados às famílias (-2,1%).


Apenas o segmento de atividades turísticas teve crescimento (0,9%). Outros setores tiveram as seguintes quedas: outros serviços (-1,2%), transportes e correios (-1,1%), serviços profissionais, administrativos e auxiliares (-0,8%) e serviços de informação e comunicação (-0,4%).

Em relação à receita nominal, o setor de serviços teve uma queda de 1% entre fevereiro e março. Nas outras comparações, no entanto, houve altas de 1% na relação com março de 2016, 1,1% no acumulado do ano e 0,1% no acumulado de 12 meses.

E, como o deboche é pouco, o alegre ministro da Fazenda, saiu-se com essa na reunião do bando de picaretas chefiado pelo Dr. Mesóclise, hoje no Palácio do Planalto, tomado pelos golpistas: “O Brasil está mudando mais em um ano do que mudou em décadas."

Segundo esse Dr. Pangloss redivivo, a recessão já passou e o Brasil mostra sinais de que voltou a crescer. Para provar, citou estatísticas tão fantásticas quanto a sua capacidade de exercer o cinismo.

2 comentários:

  1. Junho, é a epoca de cair balão apagado. E como cai!

    ResponderExcluir
  2. Licença Motta. Pra mandar um recado. Alô Zé Castanho, aqui é o Anônimo. Sabe aquela festa junina da Tia Creuza, aí em Brasilia? Se o Risadinha aparecer por aí com a faixa, enfia a porrada nêle. Ladrão. Vale nada.

    ResponderExcluir