domingo, 28 de maio de 2017

Petrobras corta patrocínios esportivos


Mais uma consequência da funesta Operação Lava-Jato, que desempregou centenas de milhares de trabalhadores, ao destruir as mais importantes empresas da construção civil do país, e jogar no chão a reputação da principal companhia brasileira, a Petrobras: neste ano, a petrolífera vai reduzir seu programa de patrocínio esportivo.

O novo plano prevê investimento de R$ 40 milhões, sendo R$ 10 milhões para esporte de rendimento e R$ 30 milhões para automobilismo. O montante é menor em relação ao patrocínio do ano passado, de R$ 50 milhões.

A estatal encerrou este ano o patrocínio para confederações de esportes olímpicos das seguintes modalidades: remo, esgrima, boxe, levantamento de peso e taekwondo. 

Desse modo a Petrobras continua sua rápida trajetória para a irrelevância, conforme  a receita dos diretores nomeados pelo governo golpista.

Triste fim.

Um comentário:

  1. Já a "maratona das malas" e o "salto triplo no cx2" continuam prestigiados. É a evolução nos esportes!

    ResponderExcluir