segunda-feira, 27 de março de 2017

O universo paralelo dos coxinhas

Mario Rocha

Coxinhas nunca gostaram de política, nunca discutiram política, nunca estudaram política, nunca se interessaram por história, sempre criticaram as aulas de filosofia, nunca tentaram entender o que é dialética, muito menos como se deu e se mantém a sociedade de classes. 

Coxinhas só conhecem o amor entre os seus pares, não sabem o que é amor fraterno. 

Coxinhas pensam que o mundo nasceu assim e isso é muito justo porque quem trabalha e é honesto vence na vida. 

Coxinhas têm a profundidade de um pires em seu entendimento do mundo. Quando os coxinhas vão às ruas para tentar mudar o mundo, o resultado é sempre o agravamento dos problemas sociais e políticos. 

Coxinhas são massa fácil de ser manobrada por quem apela ao ódio, à violência institucionalizada e aos preconceitos de todo tipo. Nunca um golpe foi tão esclarecedor da ignorância e da arrogância imbecilizada dos coxinhas quanto este que tirou do poder uma presidente eleita pra colocar em seu lugar um grupo de coveiros da dignidade humana.

Um comentário:

  1. O que coxinha quer, é uma boquinha na máquina pública. O resto que se dane. Curriola de cidadãos mulambentos.

    ResponderExcluir