quinta-feira, 2 de março de 2017

O perfeito substituto de Serra

Uma pessoa como o senador tucano Aloysio Nunes Ferreira é tudo aquilo que o Ministério das Relações Exteriores do Brasil não precisa para ter como chefe.

Nunes Ferreira, nos últimos anos, tem se destacado pelo seu destempero verbal, truculência no trato com os adversários - que ele deve julgar ser inimigos -, e defesa intransigente da oligarquia nacional.

Fora isso, é um dissimulado, para não dizer mentiroso.

Tanto que esconde, em sua biografia oficial, o fato de que pegou em armas contra a ditadura, tendo participado ativamente da organização comandada por Carlos Marighella.

Faz parte, portanto, daquele grupo asqueroso de pessoas que não só trocam os ideais da juventude pelos prazeres da vida burguesa, como procuram esconder o seu passado, têm vergonha dele.


Mas, pensando bem, depois de o governo golpista ter nomeado José Serra para o cargo de chanceler do Brasil, esse Serra que tem-se notabilizado por um entreguismo voraz, insaciável, nada mais lógico que vê-lo substituído por um Nunes Ferreira, que até na calvície se assemelha ao seu antecessor.

Assim, a política externa brasileira de falar grosso com a Bolívia e fino com os Estados Unidos terá plena continuidade.

Em outubro de 2014 publiquei no meu antigo blog uma croniqueta sobre esse triste personagem da política contemporânea.

Para quem estiver interessado, basta clicar aqui(Carlos Motta)

2 comentários:

  1. O brasil delivery não pode parar: "alô, eu queria um poço de petróleo, com milkshake e batata frita...
    - Vai pagar em dinheiro ou cartão? Ah! Tem o trezentinho do tucanoboy! Já ia me esquecendo!
    Porra!
    Tudo isso?

    ResponderExcluir
  2. Ontem fiquei imaginando uma candidatura Lula, tendo como Vice o Almirante Othon. Eh, eh, eh. Daí só queria saber pra onde êsse careca vai pedir trânsferência. A Sibéria tá muito perto. Tem que ser mais longe.

    ResponderExcluir