sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Do Espírito Santo para o Brasil


É preciso olhar o Espírito Santo de hoje para entender o Brasil atual e pensar o que queremos num futuro próximo. 

Até dez dias atrás, o governador do Estado, Paulo Hartung (PMDB), era celebrado como um exemplo de boa gestão. Os elogios vinham das cabeças de formação neoliberal, como em artigo do economista Marcos Lisboa (do Insper), e também durante a participação do governador em evento do banco Credit Suisse na semana passada, que contou com a presença do presidente golpista. 

Para essa turma, a Constituição de 88 é um grande problema pois leva os governos a "gastar" com investimentos sociais, elevando os custos da maquina pública. 

Nesse sentido, Hartung fez o sonhado e elogiado ajuste nas contas do Estado. Contou, para isso, com a ajuda da sua secretária da Fazenda, Ana Paula Vescovi. 

O trabalho foi considerado tão bom, que em junho do ano passado Ana Paula foi chamada pelo presidente golpista para assumir a Secretaria do Tesouro Nacional. 

Afinal, o ajuste que se pretende no Planalto segue a mesma linha ideológica daquele feito no Espírito Santo. 

Os resultados estão aí pra pra todo mundo ver. (Mario Rocha)

Um comentário:

  1. Pois é. Tá na cara de todo mundo. A visão tacanha desses golpistas, é que o Governo, é um País dentro do Brasil. Ou seja, eles administram as finanças do Estado como se fosse uma entidade que vive de cobrar impostos e faz um grande favor ao Cidadão por fazê-lo. Querem nos convencer, se valendo do economês, e de ridiculas mesóclises, que as contas do MAMATÃO(novo país da America do Sul)são mais importantes que a vida dos Cidadãos Brasileiros. Ora, vão se f.....

    ResponderExcluir