sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Arrecadação federal, um desastre

A arrecadação de impostos e contribuições federais em dezembro foi de R$ 127,607 bilhões e somou R$ 1,289 trilhão no período de janeiro a dezembro de 2016.

Na comparação com dezembro de 2015, houve queda real (descontada a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA) de 1,19%. Levando em conta o período anual, a cobrança também caiu, registrando um recuo real de 2,97% em relação ao ano de 2015.

O recolhimento das receitas federais brasileiras tem registrado sucessivas quedas devido à contração da atividade econômica.

A bravata dos golpistas de que a economia iria deslanchar tão logo caísse o governo Dilma foi, nada mais, nada menos, que uma ... bravata.

Outubro e novembro do ano passado foram exceções, com crescimento real impulsionado pelo programa de regularização de ativos, também conhecido como repatriação. Ao todo, o programa arrecadou R$ 46,8 bilhões em recursos.

Na falta de qualquer argumento convincente capaz de demonstrar otimismo, o chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, Claudemir Malaquias, disse que a arrecadação federal ao longo de 2016 mostrou uma trajetória de queda: "Ainda que em um patamar negativo, houve um movimento de redução das receitas arrecadadas."

Parabéns a todos os envolvidos!

Um comentário:

  1. Mas como? Como é possível? Dirão os cabeças de bagre. Nossa economia em pleno crescimento? Isso é boato dos petralhas fofoqueiros!!! É MENTIIIIIRAAAA!!!

    ResponderExcluir