quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Aborto e conservadorismo nas instituições

Com a possibilidade de indicação de Ives Gandra Filho para a vaga de Teori Zavascki no Supremo Tribunal Federal, é preciso discutir a ampliação do espaço para o conservadorismo nas instituições brasileiras com o governo golpista. Ives Gandra é ligado a setores conservadores da Igreja Católica e tem, por exemplo, artigos que criticam os direitos das mulheres e dos/das LGBTs.

O momento exige organização dos movimentos sociais contra tal ofensiva. O aborto precisa ser encarado pelo Estado (laico) como questão de saúde pública, que, por ser ilegal, mata uma mulher a cada dois dias no Brasil. O aborto é, inclusive, a quinta maior causa de mortalidade materna no Brasil e um entrave na redução da mortalidade materna no país.

A Pesquisa Nacional de Aborto (PNA) mostra que uma em cada cinco mulheres brasileiras, ao fim de sua idade reprodutiva, terá feito um aborto, e que tal estatística não varia de acordo com a religião confessada pela mulher.

É importante ainda apontar que as mulheres que morrem em decorrência de aborto em geral são mulheres pobres, que não contam com recursos para acessar clínicas de aborto seguras mas clandestinas. (Ana Luíza Matos de Oliveira, economista/Fundação Perseu Abramo)

2 comentários:

  1. Com todo respeito a sua pauta ,Ana Luiza, devo dizer que os golpistas nos tiraram o direito de ser cidadãos. Mulheres, Gays, Homens, Heterosexuais, Negros, Brancos não são objeto de preocupação deles. Nem como Brasileiros, nem como trabalhadores, nem como católicos etc... Somos todos um bando desprovidos de qualquer poder ou direito.Se quizerem condenar alguem por aborto, condenam. Se quizerem absolver, absolvem. Agora reivindicar assistência do estado para a pratica de aborto..... é ruim, heim!Gastar dinheiro com saude do povo? E o dindin deles, como é que fica?

    ResponderExcluir
  2. O máximo de preocupação com saude do povo, ficou expressa na colocação de banheiros publicos pelo prefeito de São Paulo. O povo pode morrer de dengue, de zica, de abôrto, de facada, de acidente de trânsito..... etc.... Só não pode fazer côcô na rua. Isso não! Decretou Bidê Lambert.

    ResponderExcluir