segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Indústria agora é só pessimismo

E o golpe continua a espalhar pessimismo em todos os setores da sociedade brasileira, inclusive naqueles que o incentivaram: o Índice de Confiança da Indústria, medido pela Fundação Getulio Vargas, recuou 2,2 pontos em dezembro, atingindo 84,8 pontos, o menor nível desde junho deste ano, quando foi registrado 83,4 pontos. 

A queda da confiança ocorreu em 12 de 19 segmentos industriais pesquisados. A piora na percepção sobre o nível de demanda foi o que mais influenciou o mau resultado deste mês. Com piores avaliações sobre a demanda interna, esse indicador caiu 3,5 pontos, marcando 81,8 pontos.

O percentual de empresas que consideram o nível atual de demanda forte diminuiu de 9% para 6% entre novembro e dezembro. E as que consideram o nível fraco aumentou de 35,5% para 36,1%.

O Índice de Expectativas recuou 1,8 ponto, chegando a 87,1 pontos. A maior contribuição para a queda em dezembro veio da expectativa com o volume de pessoal ocupado nos três meses seguintes. O indicador recuou 3,8 pontos, marcando 80,6 pontos, a quinta queda consecutiva. Também houve redução do percentual de empresas prevendo aumento do pessoal ocupado de 11,5% para 10,7%.

O Índice da Situação Atual caiu 2,2 pontos, para 82,9 pontos. O Nível de Utilização da Capacidade Instalada atingiu 72,5% em dezembro, novo patamar mínimo histórico para a série iniciada em 2001.

Um comentário:

  1. É prezado Motta. Parece que muito breve, passaremos de 7a economia do mundo, a terreno baldio.
    Poderosos, esses golpistas!

    ResponderExcluir