segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

13º salário injeta R$ 197 bilhões na economia

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) aponta que 13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 no Brasil, o equivalente a 3% do Produto Interno Bruto (PIB). 

O rendimento adicional, em média, é de R$ 2.192.

Dos 84 milhões de brasileiros beneficiados, aproximadamente R$ 33,6 milhões (ou 39,9% do total) são aposentados ou pensionistas da Previdência Social (INSS). Também, 31,5% dos R$ 197 bilhões a serem pagos como 13º serão para aposentados e pensionistas, o que reflete o peso econômico e social da Previdência, como mostra tabela abaixo.




O número de pessoas que receberá o 13º salário em 2016 é 0,2% superior ao calculado para 2015: o número de empregados do setor formal sofreu redução de 1,3%, e aposentados e pensionistas do INSS aumentou 2,6%. Comparando com 2015, a quantia apurada neste ano indica crescimento real de 0,6%, mas se observados apenas os trabalhadores do setor formal, estima-se queda real de -3,4% no montante pago.

A parcela mais expressiva do 13º salário (50,9%) deve ficar nos Estados do Sudeste. A economia paulista deverá receber cerca de R$ 57,8 bilhões a título de 13° salário, aproximadamente 29,4% do total do Brasil e 57,7% do Sudeste. (Ana Luíza Matos de Oliveira, economista/Fundação Perseu Abramo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário