terça-feira, 8 de novembro de 2016

Número de títulos protestados dispara; Sudeste lidera calotes

Mais uma noticia desalentadora a respeito do Brasil Novo: o número de títulos protestados no país aumentou 28,8% no acumulado de 2016 até outubro, em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com os dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito).

Na comparação interanual, os títulos protestados aumentaram 81,9% e 52,2% em relação ao mês anterior. O valor médio dos títulos protestados para outubro foi de R$ 4.706.


Quando analisados apenas os títulos protestados das empresas, no acumulado do ano o crescimento foi de 10,1%. Na variação interanual houve alta de 57,4% e na comparação mensal o aumento foi de 34,2%. 

A região Sudeste contribuiu com a maior parcela dos títulos protestados (56,7%), seguida pelas regiões Sul (24,1%), Nordeste (8,2%), Centro-Oeste (7,0%) e Norte (4,0%).

No acumulado do ano, a região Sudeste foi a que obteve o maior crescimento, de 19,8%. A região Nordeste, por sua vez, foi a que registrou maior queda (-2,9%).

O maior valor médio dos títulos protestados em outubro foi na região Sudeste (R$ 8.959), ante uma média nacional para pessoa jurídica de R$ 7.091. 

Um comentário:

  1. Não adianta protestar, chamar de nojento e ficar emburrado. Agora é tarde! Melhor se esconder debaixo da cama!

    ResponderExcluir