quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Inflação oficial sobe mais em outubro

Nem bem anunciou, com toda a pompa e circunstância habituais, que os preços dos combustíveis vão diminuir - acredite se quiser! -, o governo do dr. Mesóclise e seu bando de picaretas recebe a notícia de que a inflação oficial de outubro, medida pelo IPCA, subiu 0,26% e ficou acima dos 0,08% de setembro.

O acumulado no ano está em 5,78%, abaixo dos 8,52% de igual período do ano anterior. Nos últimos 12 meses, a taxa caiu para 7,87%, menor que os 8,48% relativos aos 12 meses imediatamente anteriores. Esses resultados são absolutamente normais, pois afinal o país continua em recessão, com desemprego em alta, atividade econômica patinando, e sem nenhuma perspectiva de melhora. Só faltava, num cenário desses, haver descontrole de preços.


A variação mais elevada de grupo ficou com Transportes (0,75%), enquanto Alimentação e Bebidas (-0,05%) e Artigos de Residência (-0,13%) se apresentaram em queda.

No grupo Alimentação e Bebidas, embora a retração em outubro (-0,05) tenha sido menos intensa do que em setembro (-0,29), os preços de vários produtos caíram, com destaque para o leite longa vida, que ficou 10,68% mais barato e exerceu o principal impacto para baixo, -0,13 ponto percentual (p.p). 

Em contrapartida, o item carnes, que teve variação de 2,64%, pressionou o grupo dos alimentos e exerceu o principal impacto individual no índice do mês, com 0,07 p.p. Em algumas regiões, a alta das carnes foi ainda maior, como Curitiba (4,40%), Fortaleza (4,19%), Vitória (4,18%) e Rio de Janeiro (4,09%). Salvador (0,52%) e Brasília (0,61%) apresentaram as menores variações. 

Um comentário:

  1. Quem comprou a idéia da "ponte para o futuro", recebeu do governo o titulo sócio proprietário do "catacumbas cemitério club". Encomendar o caixão e as flôres é por conta do babaca. Vai ser burro assim....

    ResponderExcluir