sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Engenheiros pedem retomada de obras públicas paradas

A crise provocada pelos golpistas vai encontrando resistências de todos os lados. Agora, são os engenheiros que, por meio da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), pedem para o governo resgatar e dar continuidade a milhares de obras públicas paradas em diversas localidades.

O pedido foi feito pelo presidente da FNE, Murilo Pinheiro, em Encontro Nacional da Engenharia, em Barra Bonita, interior de São Paulo. "É preciso atuar no sentido de retomar os investimentos, dar andamento às milhares de obras públicas que se encontram paradas, gerando prejuízos à sociedade”, disse.


Cerca de 700 profissionais da engenharia estão reunidos no evento “Mobilização pela retomada do crescimento e valorização dos profissionais” em encontro nacional para discutir formas de ajudar a economia brasileira a sair da recessão, voltando a gerar emprego e renda.

“O objetivo primordial do nosso encontro: de uma forma democrática, séria, responsável, debatermos os temas e apontarmos soluções possíveis para uma das piores crises que já vimos em nosso país, que trouxe 12 milhões de desempregados”, afirmou Pinheiro.

A retomada das milhares de obras públicas paralisadas seria uma importante medida para ajudar o ambiente econômico. O reinício desses empreendimentos geraria frentes de trabalho, ajudaria na melhora da infraestrutura das cidades ao mesmo tempo em que concluiria investimentos já iniciados que estão parados, gerando prejuízos aos cofres públicos, apontou o engenheiro.

A volta dessas obras é uma defesa da FNE no âmbito da Frente Parlamentar Mista da Engenharia, da Infraestrutura e do Desenvolvimento.

Criada no último dia 22 de novembro, em Brasília, a frente passa a atuar no debate das matérias associadas à engenharia e que são capazes de ajudar na melhora dos investimentos. Uma das primeiras iniciativas será o debate das formas para que as obras paradas sejam reiniciadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário