terça-feira, 22 de novembro de 2016

Desemprego só cresce no Brasil Novo


A cada dia, a cada notícia nova, fica mais evidente o desastre que é o governo golpista do Dr. Mesóclise e seu bando de picaretas.

Hoje é a vez do IBGE informar que no 3º trimestre deste ano a taxa composta da subutilização da força de trabalho (que agrega a taxa de desocupação, taxa de desocupação por insuficiência de horas e da força de trabalho potencial) ficou em 21,2%, chegando a 22,9 milhões de pessoas. No 2º trimestre de 2016 essa taxa foi de 20,9%, e no 3º trimestre de 2015, de 18,0%.

A maior taxa composta da subutilização da força de trabalho foi observada no Nordeste (31,4%), e a menor na região Sul (13,2%). Bahia (34,1%), Piauí (32,6%) e Maranhão e Sergipe (ambos com 31,9%), foram os Estados com as maiores taxas. As menores foram observadas em Santa Catarina (9,7%), Mato Grosso (13,2%) e Paraná (14,2%).

A taxa combinada de subocupação por insuficiência de horas trabalhadas e desocupação (pessoas ocupadas com uma jornada de menos de 40 horas semanais, mas que gostariam de trabalhar em um período maior somadas às pessoas desocupadas) foi de 16,5%, sendo 4,8 milhões de trabalhadores subocupados por insuficiência de horas trabalhadas e 12 milhões de desocupados. No 2º trimestre de 2016, para Brasil, essa taxa foi de 16,0% e, no 3º trimestre de 2015, de 14,4%.

A região Nordeste (22,9%) apresentou a maior taxa combinada de subocupação por insuficiência de horas trabalhadas e desocupação e a região Sul, a menor (10,7%). Bahia (26,2%), Sergipe (23,7%) e Piauí e Paraíba (ambos com 22,9%) foram os Estados com as maiores taxas. As menores foram observadas em Santa Catarina (8,0%), Mato Grosso (10,6%) e Paraná (11,4%).

A taxa combinada da desocupação e da força de trabalho potencial, que abrange as pessoas que gostariam de trabalhar, mas não procuraram trabalho, ou que procuraram mas não estavam disponíveis para trabalhar (força de trabalho potencial), foi de 16,8%, atingindo 6,1 milhões de pessoas. No 2º trimestre de 2016, para Brasil, essa taxa foi de 16,4% e, no 3º trimestre de 2015, de 12,8%.

No Nordeste, a taxa combinada de desocupação e força de trabalho potencial chegou a 23,6% e no Sul, ficou em 10,5%. Alagoas (25,4%), Bahia (24,9%) e Maranhão (24,5%) foram os estados com as maiores taxas. As menores foram observadas em Santa Catarina (8,1%), Rio Grande do Sul (11,0%) e Paraná (11,4%).

A taxa de desocupação (11,8% no Brasil) subiu em todas as grandes regiões no 3º trimestre de 2016 em relação ao mesmo período de 2015: Norte (de 8,8% para 11,4%), Nordeste (de 10,8% para 14,1%), Sudeste (de 9,0% para 12,3%), Sul (de 6,0% para 7,9%) e Centro-Oeste (de 7,5% para 10,0%).

Pelo andar da carruagem, o governo golpista do Dr. Mesóclise terá vida curta, tamanha a sua incompetência para sequer amenizar a recessão e seus terríveis efeitos sobre a vida de todos os brasileiros - endinheirados incluídos. 

A plutocracia que engendrou o golpe que afastou a presidenta Dilma Rousseff do governo central deverá, logo, logo, trocar o Dr. Mesóclise e seu bando de picaretas por fantoches mais de seu agrado. (Carlos Motta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário