quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Calote no aluguel sobe 5%. É a economia reagindo...


O brasileiro vai se acostumando aos novos tempos. 

Sem dinheiro, raspa a poupança; sem poupança, dá calote: de acordo com dados do Tribunal de Justiça de São Paulo divulgados pela Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC) as ações de cobrança locatícia tiveram alta de 5% em outubro, em comparação com setembro.

No total, foram registradas 1.623 ações, contra 1.545 ações no mês de setembro. Em julho, agosto e setembro, essa variação havia sido -9%, -5% e -1%, respectivamente, no comparativo com os meses antecessores. A última elevação apresentada havia sido em junho, com variação de 2% em relação a maio de 2016.

No acumulado do ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, a queda é de 7% (percentual que também vem caindo: acumulado até setembro -8%, até agosto -11%, até julho -13%, até junho -15%). Foram registradas 14.604 ações nos dez primeiros meses, contra 15.711 de 2015. Comparando as ações de outubro de 2016 ao mesmo mês de 2015, quando foram registradas 1.357 ações, há uma alta de 20%.

A falta de pagamento de aluguel é o principal motivo das ações, representando 88% do total, apesar de ter apresentado queda de 6% nos dez primeiros meses em comparação ao mesmo período de 2015: 12.734 ações em 2016 contra 13.538 em 2015. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário