quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Brasil Novo não perdoa nem os bancos

A vida no Brasil Novo não está fácil. 

Nem para os bancos, um dos principais atores do golpe que levou o dr. Mesóclise e seu bando de picaretas à chefia do Executivo central.

Tome o Bradesco e o Banco do Brasil, por exemplo, que acabam de divulgar os resultados do terceiro trimestre: não houve a tão anunciada recuperação econômica, e no ano o Bradesco viu seu lucro líquido (R$ 12,736 bilhões) recuar 4,3% em relação a 2015, e o BB obteve lucro líquido de R$ 2,337 bilhões entre julho e setembro, o que representa queda de 18,9% na comparação com o terceiro trimestre de 2015.

Tudo indica que o (des) governo do dr. Mesóclise será um dos mais curtos e menos lembrados da história da república brasileira.

Afinal, quando até os bancos veem seus lucros diminuir, é sinal mais que evidente que as coisas vão indo mal. (Carlos Motta)

Um comentário:

  1. Troquei a palavra "samba" pela palavra "governo", na musica do Nelson Sargento. Ficou assim:
    Fui fazer o meu governo Na mesa de um botequim Depois de umas e outras O governo ficou assim Estrambonático, Palipopético Cilalenítico, Estapafúrdico Protopológico,Antropofágico Presolopépipo, Atroverático Batunitétrico,Pratofinandolo Calotolético,Caranbolambolu Posolométrico, Pratofilônica Protopolágico, Canecalônica É isso aí, é isso aí Ninguém entendeu nada Eu também não entendi.

    ResponderExcluir