quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Brasil Novo, desemprego na veia!


E o governo do Dr. Mesóclise e seu bando de picaretas segue, impávido, na sua gloriosa missão de acabar com o Brasil: em outubro, mais 74.748 vagas formais de emprego (com carteira assinada) foram fechadas, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério do Trabalho.

No acumulado do ano, o Caged contabiliza 751.816 postos de trabalho a menos. Nos últimos 12 meses, o país acumula 1,5 milhão de empregos suprimidos.


Os setores que tiveram as maiores perdas de vagas formais foram construção civil (-33.517 postos), serviços (-30.316 postos) e agricultura (-12.508 postos).

Apenas o setor do comércio apresentou saldo positivo no mês passado, com criação de 12.946 postos de trabalho. A indústria da transformação, que havia apresentado saldo positivo em agosto e setembro, fechou 5.562 vagas em outubro.

As perdas mais significativas de vagas foram registradas em São Paulo (-21.995 postos) e no Rio de Janeiro (-20.563). 

Boa parte da destruição do emprego formal no Brasil se deve aos íntegros rapazes que formam a famigerada "força-tarefa" da operação Lava-Jato, seguidores do estúpido preceito que prega a morte da vaca para combater a sua doença.

Os mais antigos conhecem a frase "ou o Brasil acaba com a saúva ou a saúva acaba com o Brasil".

Hoje, em vez da saúva, o país está à mercê de um juiz de primeira instância que se julga acima de tudo e de todos. 

2 comentários:

  1. De onde surgiu essa figura, alás faz tempo, só que a Midia não o denunciou no caso Banestado.

    ResponderExcluir
  2. Concordo. A proposito, o termo correto para toda essa bagunça é: avacalhação.

    ResponderExcluir