segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Fiesp, entre a tragédia e a confiança

Na terça-feira da semana passada a Fiesp informou que o nível de emprego da indústria paulista em setembro recuou 0,51% em relação a agosto, com a perda do equivalente a 11.500 vagas de trabalho. No ano já foram eliminados 86 mil postos. Paulo Francini, diretor da entidade, informou a Fiesp prevê fechar 2016 com o saldo negativo de 165.000 vagas. Somando as 235.000 demissões de 2015, a perda total atingirá 400 mil vagas em dois anos. “É uma tragédia”, diz Francini. “E é uma tragédia que não chegou ao final.”

Hoje, segunda-feira, o presidente da entidade, Paulo Skaf, afirmou, num seminário para a micro e pequena empresa, que "com confiança forte, são muitos os investimentos que o Brasil vai receber." Segundo ele, "confiança é a palavra-chave para a economia começar a rodar”.

Dá para perceber que os fiespianos, esses seres que não suportam pagar o pato, estão um tanto quanto perdidos neste Brasil Novo. (Carlos Motta)

Um comentário:

  1. Coitado do pato. Não aguenta mais pagar. Espero que a coisa não fique pior.

    ResponderExcluir