quinta-feira, 13 de outubro de 2016

A sinistra lógica do golpe

O golpe tem uma lógica, uma lógica sinistra.

Os golpistas não estão destruindo o mínimo Estado de bem-estar social construído pelos trabalhistas a partir de 2003 à toa, ou por convicções ideológicas, ou porque o projeto ultraliberal que vão impor ao Brasil é a melhor opção para levar o país ao século 21.

Eles simplesmente querem substituí-lo por um Estado mínimo, no modelo do Chile pinochetista, no qual as grandes corporações vão se incumbir de prover a população dos serviços de saúde, educação, previdência etc.

Por isso a pressa no desmanche.

A PEC 241 é uma das peças mais importantes da estratégia dos golpistas para entregar os Brasil aos oligarcas.

Um mercado consumidor grande como o brasileiro atrai a cobiça de todos, mesmo que esse mercado, com a liquidação das políticas sociais, vá diminuir para cerca de 20% da população.

O que se comete no país atualmente é um crime de lesa-pátria, que compromete o esforço de gerações para levar o país a um lugar entre as maiores nações do mundo.

Os golpistas não agem por impulsos, ou ao sabor dos acontecimentos.

O processo de pinochetização que empreendem foi friamente calculado e está sendo cirurgicamente executado. (Carlos Motta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário