quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Golpistas são contra até alfabetização

O  ano de 2016 marca o 50º aniversário do Dia internacional contra o analfabetismo, celebrado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em 8 de setembro. 

O dia marca cinco décadas de engajamento e progresso contra o analfabetismo, bem como aponta desafios e soluções inovadoras.

No Brasil, no entanto, não há o que celebrar: o governo Temer recentemente bloqueou o sistema de cadastro para o sistema do programa "Brasil Alfabetizado", criado em 2003, o que inviabiliza o início de novas turmas. 

O programa é voltado para a alfabetização de jovens, adultos e idosos, com o atendimento prioritário a municípios que apresentam alta taxa de analfabetismo, sendo que 90% deles na Região Nordeste.

O “Brasil Alfabetizado” foi um dos responsáveis pela redução da taxa de analfabetismo de 12,4% da população brasileira, em 2002, para 8,3%, em 2014. 

Segundo dados da Unesco, em 2011 o Brasil ainda tinha mais de 8 milhões de analfabetos entre 25 e 64 anos de idade, sendo 64% destes do sexo masculino. 
(Ana Luíza Matos de Oliveira, economista/Fundação Perseu Abramo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário