segunda-feira, 25 de julho de 2016

Doutor pode tudo

Trecho de matéria do El País/Brasil (9 de abril de 2016) sobre o secretário de Educação de SP, José Renato Nalini:

"Mesmo antes da nomeação, Nalini já havia atraído atenção dos críticos por declarações na TV. No Jornal da Cultura, emissora sob controle do Governo estadual, o então presidente do TJ declarou ser interessante o "idealismo" e as "convicções" do grupo terrorista Estado Islâmico: "Não dá inveja de um povo que prefere se imolar por causa de uma ideia enquanto aparentemente a gente não tem ideia alguma?"

Pois é.

Ele pode ter simpatia pelos terroristas do Estado Islâmico.

Ele é doutor.

No máximo vão dizer que ele se expressou mal - um doutor com tantos afazeres, tantas responsabilidades, tanta coisa para fazer para os homens de bem, tem todo o direito de, alguma vez na vida, falar uma impropriedade.

Doutores merecem todo o respeito e consideração. 

Aos simples mortais até o direito de espernear está lhes sendo negado. (Carlos Motta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário