quinta-feira, 14 de julho de 2016

Com uma esquerda dessas, a direita deita e rola

A Câmara dos Deputados é um caso perdido.

Assim como as esquerdas brasileiras, que parecem torcer para que o golpe se conclua logo para que elas possam assumir o papel que mais gostam, o de oposição.

O episódio da eleição do presidente da Câmara foi a mostra definitiva de que a representação parlamentar das esquerdas também é uma porcaria.

Não pelo resultado em si - era impossível eleger um deputado não golpista -, mas pela absoluta falta de planejamento de uma estratégia que realmente delimitasse o campo de cada grupo - golpistas e não golpistas - e mostrasse à sociedade que ela não está órfã na tarefa de reconduzir o país à democracia.

O que se viu, porém, foi uma luta de egos, uma competição de demagogos, uma total falta de respeito ao eleitor, uma demonstração de imaturidade política como poucas vezes se viu em nossa história.

De anticandidaturas as ditaduras estão cheias...

Como a Câmara - perdoem o trocadilho - vai de Maia a pior, o que sobrou de inteligência nesta nossa esquerda bem que poderia concentrar seu foco no Senado, porque é ali que será decidido, daqui a alguns dias, o futuro da democracia brasileira.

Faltam poucos votos para que o mandato presidencial volte a quem de direito.

Mas consegui-los parece ser, diante da inação das nossas lideranças políticas, uma missão impossível. (Carlos Motta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário