quarta-feira, 8 de junho de 2016

Pesquisa de amigos reprova o governo do dr. Mesóclise

Os resultados da última pesquisa da MDA, encomendada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), que avalia o governo interino do dr. Mesóclise, não são para se levar a sério. Por uma razão bem simples: não há o que se avaliar, pois a turma do golpe não teve ainda tempo para fazer nada. 

De qualquer forma, os resultados desta são como os de qualquer outra pesquisa do gênero: as respostas revelam muito mais o que os meios de comunicação querem que as pessoas sintam do que aquilo que as pessoas realmente sentem.

Mas vá lá, alguns números não são tão diferentes do amaldiçoado governo da presidenta Dilma, aquele que era espinafrado todos os segundos de todos os dias por jornais, revistas, emissoras de rádio e televisão e grande parte da internet: a avaliação positiva do governo golpista é de 11,3%, e a avaliação negativa é de 28%; para 30,2%, a avaliação é regular, e 30,5% não souberam opinar.

Dissecando os números o que se vê é a própria composição do eleitorado brasileiro: um terço avalia o governo negativamente (a esquerda), um terço fica no muro (o centro, ou seja aqueles que votam tanto na esquerda como na direita, dependendo dos candidatos e das circunstâncias), um terço que não está nem aí com a política, e o restante, os que apoiam os golpistas, representando a direita e a ultradireita (os saudosos da ditadura militar, provavelmente eleitores do execrável Bolsonaro).

A aprovação do desempenho pessoal do dr. Mesóclise atinge 33,8%, contra 40,4% de desaprovação, enquanto 25,8% não souberam opinar. Ou seja: os meios de comunicação têm de se esforçar muito mais para passar à massa uma imagem positiva do apagadíssimo vice-presidente decorativo.

A comparação entre os governos do dr. Mesóclise e o de Dilma Rousseff é ainda pior para os golpistas: 54,8% disseram que o governo interino está igual ao de Dilma e que não se percebe nenhuma mudança no país e outros 14,9% acreditam que ele está pior. Apenas 20,1% acham que ele é melhor.

Além disso, para 46,6%, a corrupção no governo do dr. Mesóclise será igual ao do governo Dilma Rousseff, 28,3% acreditam que será menor, e 18,6% consideram que será maior.

É importante frisar que pesquisas no Brasil não devem nunca ser levadas a sério. Elas refletem muito mais o desejo de quem as paga do que qualquer outra coisa.

E quem paga esta que está sendo divulgada hoje é uma associação que sempre agiu contra os governos trabalhistas e sempre foi amiga da turma do golpe.

Portanto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário