terça-feira, 28 de junho de 2016

O encontro do coisa-ruim com o tinhoso

O nível de cinismo e desfaçatez do governo golpista é tal que os porta-vozes do interino nem se vexam em admitir que ele se encontrou com o megadenunciado - e réu - ex-presidente da Câmara dos Deputados, em sua residência oficial, para conversar sobre a conjuntura política nacional.

A desculpa para que o presidente em exercício se reunisse, no silêncio da noite, com o parlamentar que simboliza tudo o que de pior há na política, bem que poderia, a bem da moralidade pública, ser outra.

Poder-se-ia dizer - com mesóclise e tudo, a gosto do vice golpista - que os dois são amigos de longa data, distantes neste momento pelos seus inúmeros afazeres profissionais, e que, como bons amigos, gostam, vez ou outra, de jogar conversa fora, ou se enfrentar num jogo de damas, xadrez, ou no carteado, ou mesmo testar as suas habilidades no playstation.

Mas não.

O que se informou foi que eles se reuniram para tratar da situação política nacional.

Justo eles - o mais ridículo, patético, caricato e incompetente presidente - golpista - que este país já teve, e o mais acabado símbolo de tudo o que as pessoas pensam de mal sobre os políticos.

Os dois rejeitados pela opinião pública, um lutando para continuar em seu cargo, o outro se debatendo para não ser preso. 

Se as paredes falassem... (Carlos Motta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário