domingo, 15 de maio de 2016

O usurpador interino

É interessante esse negócio de governo interino.

Fiquei só imaginando o que teria acontecido se, nas diversas vezes em que fiquei interino na chefia das equipes nas quais trabalhei, o editor voltasse das férias e visse um monte de gente nova na editoria,

Claro que ele, com inteira razão, me chamaria, no mínimo, de canalha por ter puxado o seu tapete. 

O mesmo ocorre neste Brasil Novo.

Temer é só um interino.

Mas é um interino que se deu ao direito de, não só trocar toda a equipe de governo, mas de criticá-lo e, pior, de mudar toda a sua orientação ideológica.

A sua desfaçatez chega ao ponto de adotar até mesmo "slogans" para seu governo, na certeza de que ele já é o substituto de direito da presidenta Dilma.

O usurpador simplesmente trocou a social-democracia meia boca que os trabalhistas instituíram no Brasil por um regime fascista, da mais escrachada direita, com fundamentalistas cristãos metendo o bedelho em tudo e picaretas notórios ocupando os mais altos cargos.

Só esse fato mostra, com a mais total evidência, que eles são golpistas interessados unicamente em destruir tudo o que os trabalhistas construíram, a duras penas, numa década.  (Carlos Motta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário