sexta-feira, 20 de maio de 2016

Haddad, o vilão preferido do MP

O Ministério Público foi criado para promover "a defesa dos direitos sociais e individuais indisponíveis, da ordem jurídica e do regime democrático", além de se incumbir da "fiscalização da aplicação das leis, a defesa do patrimônio público e o zelo pelo efetivo respeito dos poderes públicos aos direitos assegurados na Constituição".

O que era para ser ótimo, porém, se transformou em algo péssimo para a democracia.

O MP hoje é um monstro cuja prioridade, como sempre atuou o Judiciário brasileiro, é estar ao lado dos ricos e poderosos, da oligarquia, enfim.

No caso de São Paulo, parece, o MP tem como foco perseguir as lideranças progressistas, como faz, por exemplo, com o prefeito paulistano Fernando Haddad, e proteger o grupo político que manda no Estado há mais de duas décadas.

Haddad já foi alvo do MP por ter reduzido a velocidade dos veículos nas vias expressas, por abrir a Avenida Paulista ao lazer da população aos domingos, e por construir ciclovias, entre outras ações despropositadas.

A última delas se refere a uma brincadeira que fez com um dos seus mais notórios difamadores, um pseudointelectual monomaníaco. 

O MP paulista deve estar bem ocioso para perder tempo com bobagens desse tipo.

Afinal, São Paulo é o paraíso terreno, sem problemas, onde todo mundo respeita as leis e vive entre sorrisos e gentilezas.  (Carlos Motta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário