domingo, 8 de maio de 2016

Como era bom o meu Brasil...

Os mais jovens certamente não lembram de como era bom o Brasil nos tempos pré-PT.

Já eu, embora meu pobre cérebro comece a ratear, ainda consigo ter alguns vislumbres das eras Sarmey, Collor/Itamar e FHC - os anos negros da ditadura prefiro enterrar o mais fundo possível.

Me recordo, por exemplo, de quando um colega de trabalho me disse que o irmão havia se suicidado depois do confisco da poupança pelo "caçador de marajás" Collor de Mello.

É que o dinheiro que tinha estava reservado para uma delicada cirurgia.

Lembro também das manchetes do Jornal Nacional, mês após mês, sobre a inflação batendo recordes.

E o "gatilho salarial", então, aquela belezinha que reajustava os nossos salários quando a inflação batia em sei lá quantos por cento?

Já mais recentemente, no período em que o "príncipe dos sociólogos" sentou no trono presidencial, não me sai da memória o fato de que toda família - toda, sem exceção! - tinha alguém desempregado.

Mas isso tudo são águas passadas.

O Brasil Novo está aí e as misérias dos tempos de outrora serão devidamente esquecidas.  (Carlos Motta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário