terça-feira, 21 de junho de 2016

Russomanno e os esqueletos no armário

Uma pesquisa feita pelo Ibope com pouco mais de 600 pessoas coloca o deputado Celso Russomanno, um misto de apresentador de televisão e picareta, que fez sua carreira explorando a ingenuidade dos consumidores, à frente da corrida pela prefeitura paulistana.

Os comentários nas redes sociais a respeito da sua liderança, folgada, nas intenções de voto, vão da perplexidade ao mais profundo desânimo.

Mas não há motivo para as pessoas ainda se chocarem com uma notícia dessas.

Russomanno, vamos falar a verdade, é a cara de boa parte do eleitorado paulistano: ignorante, metido a espertalhão, hipócrita, demagogo...

A novidade numa pesquisa dessas - bem suspeita, diga-se - seria o ilustre deputado estar mal colocado, atrás, por exemplo do prefeito Fernando Haddad, que no levantamento aparece com magros 7% de intenção de votos.

Pesquisas eleitorais nesta altura do campeonato têm quase nenhuma importância.

Russomanno vai ser bem votado, mas como na eleição anterior, tem tantos esqueletos escondidos no armário que na hora h, depois de 45 dias de propaganda eleitoral na TV e no rádio, vai estar reduzido ao seu tamanho, ali por volta dos 12% dos votos.

Quanto ao prefeito Haddad, fiquem tranquilos os que querem o melhor para São Paulo: ele vai estar no segundo turno. (Carlos Motta) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário